segunda-feira, 14 de março de 2011

O Jogo da Vida

Quanto tempo que não escrevo... sei que não tenho sido um amigo tão legal assim, mas vou tentar retomar a minha rotina de tentar ser escritor.

Hoje comecei a ler “O avivamento do odre novo” que foi emprestado pela minha querida amiga Heloísa e estou impressionado com tanta informação valiosa que obtive em dois capítulos. Eu já tenho tema pra escrever durante duas semanas em apenas dois capítulos do livro, mas hoje quero escrever sobre aquilo que é a base da vida de qualquer pessoa, os primeiros relacionamentos, quero falar sobre a família.

Nós fomos criados para nos relacionar com outras pessoas, e nossos primeiro vínculos de amizades, amor e segurança é com a nossa família. Deus nos criou para vivermos em família e nessa família encontrarmos segurança, amor, amparo e tudo que é de bom. A família é o órgão responsável em criar o caráter e demonstrar os princípios. Logo se uma pessoa tiver uma família que demonstre os princípios e forme um caráter nós iriamos ter pessoas resolvidas e consequentemente um mundo um pouco melhor.

Porém, não são apenas os bonzinhos que sabem dessas informações, o lado negro da força também sabe, e eles atacam diretamente a família, pois sabe que se destruir a base familiar todos os membros desse órgão serão destruídos. Então eles começam o ataque cedo. Visto que a cada dia que passa existe mais crianças morando nas ruas, crianças sendo tendo relação sexual mais cedo, consequentemente engravidando mais cedo e alguns casos abortando. Essa criança teve a vida dela inteira destruída porque não teve um pai para cuidar dela e protege-la.

Não quero me alongar, eu li que em uma palestra o Sr. David Wong tratou a vida como um jogo de malabarismo, e esse malabarismo era jogado com bolas. Existiam dois tipos de bolas, as de plástico (Vida financeira, trabalho, amizades, ministério, e até mesmo a saúde) e a de vidro (Familia).
As bolas de plástico são traços da nossa vida que se você errar e deixar cair no chão você ainda pode recuperá-la, porém a bola de vidro, que é nossa família, não tem como recuperá-la se um dia deixamos cair, ela é de vidro. Recuperar você até consegue, mas não sozinho você terá que ir pede para o Criador da bola ajuda-lo a recuperá-la.

Então, vamos começar a valorizar nossa família e aprender a jogar esse Jogo da Vida. 

@lensantos13

Um comentário: